sexta-feira, 17 de outubro de 2008

SATYRIANAS 2008


“Saudade de Parlapatões” Esse foi o recado eletrônico que recebi de minha amiga Carol - assim mesmo; numa frase curta. Porém nada misteriosa: Parlapatões é um competente e badalado grupo teatral paulistano que agora partilha espaço com outras trupes teatrais ali na Praça Roosevelt, no centro velho de Sampa. Na verdade, o que Carol quis dizer era o prazer por nós descoberto pelo agito cultural – teatral – que a praça representa e nos disponibiliza. Num bate-papo recente concluímos que nos tornamos “público de teatro”: isso porque, no passado, éramos apenas “freqüentadores casuais” - antes das trupes se instalarem na Roosevelt, a acessibilidade a espetáculos teatrais de qualidade (e por preços não excludentes) era coisa rara na cidade.

E outra coisa legal que surge com esse movimento da praça é o prazer de freqüentar o antigo centro sem neura, apesar de o projeto de revitalização da Roosevelt (a praça tá mal iluminada e caída aos pedaços) não deixar de ser promessa de prefeituras.
E uma das atividades culturais mais legais que rola na praça já virou tradição no calendário teatral da cidade: o festival SATYRIANAS, uma maratona de teatro que chega a sua nona edição (este ano vai de quinta-feira próxima, dia 23, até o domingo, dia 26). Os Satyros, que são os mentores desse evento, e que já estão a mais tempo na praça, aproveitam a ocasião pra comemorarem 20 anos de existência.

A maratona conta com uma extensa programação de peças, debates, cafés literários, oficinas e jam sessions que podem ser conferidas nas redondezas dos Satyros. Ao todo, 21 teatros são parceiros nesta edição, como o Espaço Parlapatões, a Casa Café e Teatro, o NexT e o Teatro da Vila. Neste ano duas tendas montadas na praça vão abrigar o projeto Dramamix (que apresenta textos curtos de uma em uma hora durante os quatro dias), o Curta na Praça (que difunde produções recentes de curtas-metragens independentes).

Confira a programação completa no site http://www.satyros.com.br/.

3 comentários:

marco antonio disse...

Sou do tempo em que "andando pelas ruas do centro, cruzando o Viaduto do Chá; trombadinhas quererem me assaltar, me assaltar..." -assim dizia o Joelho de Porco.

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Vamos ver se a gente se encontra e da uma satyriana por ai...
Abraços saudosos
Everaldo Ygor

http://outrasandancas.blogspot.com/

ZECA disse...

Ygor, meu caro: a gente se encontra nas Satyrianas, sim.
Ps: lembre-se que há um velho "Jack" nos esperando.