segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Pituco Tá Em Tóquio [mesmo!]



Teve linguarudo que desacreditou, mas é verdade mesmo: o “Pituco tá em Tóquio”. Antonio Aquilino Freitas, o integrante mais histriônico do Língua de Trapo, popularmente conhecido como “Pituco”, está em Tóquio desde o começo dos anos 90. Pra quem viu poucas vezes a banda em ação (quem nunca viu... sorry!), Pituco era aquele japa rebolativo que emitia gritinhos tresloucados em Os Metaleiros Também Amam, Meu Amor (o que se esgoelava era o Laert Sarrumor), música essa defendida pelo grupo no festival da Globo de 1985 (clique pra ver vídeo http://br.youtube.com/watch?v=LCOlU0GO4T8). Além do humor de grande qualidade, o que me fascinava no Língua de Trapo eram os dois talentosíssimos vocalistas, Laert (que ainda continua à frente da banda) e Pituco; a extensão vocal desses dois impressiona. E o legal é que Tony Freitas (nome artístico de Pituco no Japão) não deixou de cantar; continua ativo, ele montou banda e canta MPB e Bossa Nova em bares e casas de espetáculos de Tóquio. Coloquei alguns vídeos aqui mostrando algumas fases de Pituco. Vejam e depois me digam que o cara “é” bom.

Ps: quando estive em Paris em junho, a canção que eu mais cantarolava era “Um Brasileiro em Paris” que segue abaixo.


1. Pituco, na década de 80, cantando "Um Brasileiro em Paris" (de Carlos Melo) http://br.youtube.com/watch?v=CTrPw0YMy8A

2. Cantando, em 1994, “Gabriela” (de A.C. Jobim), em Tóquio.
http://br.youtube.com/watch?v=rCZq2jpUnIk&eurl=http://blogdolingua.zip.net/arch2008-06-01_2008-06-15.html

3. Em 2008 cantando “Sina” (de Djavan), em Tóquio
http://blip.tv/file/1154009/

3 comentários:

marisa disse...

Zeca, por sua culpa, acabei de comprar o Box do Língua. Gostei e tô curiosa pra vê-los ao vivo. Só que isso vai ser quando eu for pra São Paulo.
Bjs.

marisa disse...

Esse Pituco é lindo, Zé. E canta bem pra caramba.

ZECA disse...

Má, podexá que quando rolar algum show do Língua aqui em Sampa eu te aviso.