sexta-feira, 20 de junho de 2008

"Atropelamento e Fuga"






Li em algum portal da Internet que a ex-bbb Gyselle Soares foi atropelada num cruzamento de Paris nesta semana. Coitada da ex-bbb, ela apenas engrossou a lista de turista atropelado nessa cidade; fato que não representa novidade alguma aos parisienses. Semáforo para automóvel em Paris é sugestão e farol de pedestre (existente em quase todas as esquinas) é enfeite de poste. Dá medo de atravessar qualquer cruzamento nessa cidade (nunca xinguei tanto motorista quanto em Paris) – a gente olha nos olhos do motorista que avança o sinal e ele não tá nem aí. Em Sampa é um ou outro que não respeita farol, em Paris são todos; de cada dez veículos somente “um” pára pro pedestre. Há até dica nos livros (guias) de turistas avisando pra você “jamais” tentar atravessar as ruas que se encontram no Arco do Triunfo – é suicídio, mesmo. Tudo isso sem contar os muitos carros que vemos sobre as calçadas.

Tem gente que defende o recrudescimento das normas e leis de trânsito, assim como a elevação dos valores das multas como formas para disciplinar o motorista. Em Paris tudo isso é praticado, mas nada conscientiza o motorista dessa cidade que continua imprudente - todo dia se vê dezenas de veículos sendo guinchados por fiscais de trânsito, que admiravelmente rebocam qualquer automóvel em menos de dez minutos.

No entanto, essa cidade tem algo de notável: ela possui extensa faixa reservada aos ciclistas. Além disso, a prefeitura oferece bicicletas pra você se locomover por Paris - a primeira hora é grátis, a segunda você só paga 1, 50 Euros. E pra felicidade de qualquer ciclista, essa cidade não tem morros.

2 comentários:

Wagner disse...

Nao e so no transito que os franceses mostram o lado latino. Eles adoram furar fila tambem.

Zeca disse...

Wagner, todo dia vimos ambulâncias socorrendo vítimas de acidente no trânsito maluco de Paris - e olhe que eles têm menos carros na rua que a gente (pensei eu).