sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Flap e Cemitério


E logo mais, às 19h, estarei na biblioteca Alceu Amoroso Lima, em Pinheiros, para a abertura da FLAP 2008. Este encontro literário nasceu como contraponto à festa literária de Paraty (a Flip). E esta quarta edição, que começa hoje e vai até o dia 8, recebe autores nacionais e latino-americanos.
Sem o glamour de abertura das festas de Paraty, a Flap no dia de hoje apresentará os poetas Alfredo Fréssia (Uruguai), Alberto Trejo (México), Maria Eugenia Lopez (Argentina), Frederico Barbosa e Eduardo Lucena (Brasil). Também tem o lançamento da nona edição da revista “O Casulo”.
Serviço: Rua Henrique Schaumann, 777, Pinheiros – a entrada é digrátis.

E a meia-noite vou ver no Espaço Parlapatões a reestréia de NOSSA VIDA NÃO VALE UM CHEVROLET do Cemitério de Automóveis.
Serviço: praça Roosevelt, 158, entrada: 20 pilas (10, meia).

Hoje, os amigos me encontrarão fácil, fácil.



3 comentários:

marisa disse...

Querido, acho que poderei participar da Flap aqui no Rio. Sei que não será tão bom quanto daí de São Paulo, mas ainda bem que serão apenas 2 dias.

Everaldo Ygor disse...

Fala ai Zeca, da uma observada no Casulo e vê se saiu o meu poema...???
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Zeca disse...

Não! Nesse número 9 não tem texto seu. Ygor, meu caro, o velho "jack" ainda nos espera.
Abraço.